Principais causas de acidentes de trabalho

Tempo de leitura: 4 min

Escrito por Carlos Meira
em julho 29, 2022

JUNTE-SE Á NOSSA LISTA DE SUBSCRITORES

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

100% livre de spam.

Conheça as principais causas de acidentes de trabalho e saiba como evitar!

Os acidentes de trabalho são uma preocupação entre os gestores. Não é por acaso que muitas organizações têm investido em treinamentos e cursos de pronto-socorro. Afinal, adotar boas práticas de manuseio de equipamentos e minimizar o risco de acidentes traz benefícios tanto para a empresa quanto para os colaboradores.

São considerados acidentes de trabalho todos aqueles decorrentes do exercício de uma atividade profissional. Podem acontecer inesperadamente, ou não, causando lesões, perda ou redução da capacidade de trabalho, e, em casos mais graves, morte.

Quais são os acidentes de trabalho mais comuns?

Os acidentes de trabalho são todos aqueles que decorrem do exercício de uma atividade profissional, eles podem ser de ordem física ou psicológica.

De acordo com dados do Ministério da Previdência Social, entre os acidentes mais comuns estão: quedas, choques elétricos, choques contra objetos, golpes provocados por ferramentas, contusões, fraturas, lesões causadas por esforços repetitivos, estresse e ansiedade.

Principais causas dos acidentes de trabalho

Em grande parte os acidentes de trabalho decorrem de situações que podem ser evitadas. Infelizmente, algumas empresas não têm o cuidado necessário com relação ao treinamento e boas práticas envolvendo o uso de máquinas e equipamentos.

Somado a isso, existe uma dificuldade de fazer com que alguns trabalhadores façam o uso adequado dos equipamentos de proteção individual e sigam à risca às normas de segurança. Conheça as principais causas atreladas a ocorrência de acidentes de trabalho no Brasil:

Quedas 

Apesar de existir uma legislação rigorosa relacionada à prevenção de quedas no trabalho, esta ainda é uma das causas mais comuns relacionadas aos acidentes de trabalho. 

Este tipo de acidente está associado a diversos fatores: falta de atenção do profissional, ambiente propício, cansaço, não utilização dos equipamentos de proteção individual, entre outros. 

Repetição de movimentos

As lesões causadas por esforços repetitivos (LER), também conhecidas como Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (DORT) são um problema comum entre os trabalhadores.

Essas doenças do trabalho surgem quando o profissional executa atividades com repetições de movimentos, por longos períodos.

É possível minimizar o problema fazendo intervalos regulares para descanso das articulações e executando exercícios de ginástica laboral. 

Choques

Os acidentes de trabalho envolvendo choques ocorrem principalmente com profissionais que trabalham com a rede elétrica. Para evitar acidentes é fundamental a utilização de equipamento de proteção individual com ação isolante: luvas, máscaras, roupas e calçados emborrachados

Exposição a produtos perigosos

A exposição a produtos perigosos é uma realidade em algumas atividades profissionais, para evitar danos à saúde do trabalhador é fundamental respeitar as normas de segurança, inclusive com relação ao uso dos equipamentos de proteção. 

Além da utilização dos EPIs, os colaboradores que trabalham com produtos perigosos devem receber treinamentos constantes, o que minimiza o risco de ocorrência de danos causados por falta de cuidado por parte do trabalhador. 

Jornadas de trabalho exaustivas 

Longas jornadas de trabalho podem aumentar o risco de doenças cardíacas, derrame e doenças mentais. A exaustão é uma causa de acidente de trabalho, por isso as empresas devem ficar atentas ao excesso de carga horária e hora extra cumpridas pelo trabalhador. 

Problemas como cansaço e estresse também podem trazer riscos envolvendo outros acidentes como quedas ou uso incorreto de equipamentos que podem machucar o trabalhador. 

A depressão, ansiedade e síndrome de Burnout, são sintomas de que o trabalhador pode estar com problemas que podem ser agravados caso não sejam tratados a tempo. 

EPIs de baixa qualidade

A empresa não pode se preocupar apenas em oferecer um EPI, mas também em oferecer um equipamento de qualidade e que traga efetiva segurança para o trabalhador. 

Além disso, os trabalhadores precisam ser constantemente treinados e orientados com relação à importância de uso adequado dos EPIs. Infelizmente, muitos profissionais não têm consciência de que a prática correta pode salvar vidas. A empresa tem uma responsabilidade jurídica e social em manter este trabalhador informado e trabalhando equipado.

Além disso, elas precisam ficar atentas aos riscos e adotar as melhores práticas de segurança do trabalho. Orientar, treinar e fiscalizar são etapas importantes na gestão e na mitigação de riscos em acidentes de trabalho.

O suporte de empresas especializadas em segurança do trabalho pode ajudar no mapeamento de necessidades e elaboração de um plano de proteção contra riscos de acidentes de trabalho. 

Você vai gostar também:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário


*


*


Seja o primeiro a comentar!

JUNTE-SE Á NOSSA LISTA DE SUBSCRITORES

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

100% livre de spam.